Total de visualizações de página

terça-feira, 26 de junho de 2012

O PRIMEIRO TROFÉU DA HISTÓRIA DO BOTAFOGO


O Botafogo conquistou o primeiro troféu de sua história, o bronze “Elihu Root”, no dia 4 de agosto de 1906, no Velódromo Paulista, em São Paulo, ao vencer um combinado de jogadores de clubes paulistas, por 2 x 1. Foi, também, o seu primeiro jogo interestadual.
Como era muito comum na época, C. Calvert e C. Mutzembecher (ambos do Rio Cricket) e Armindo Motta (do Athletic) reforçaram o Botafogo.
O jornal Estado de S. Paulo destacou em sua coluna “Sport”:
“Cremos nunca ter visto o campo do C. A. Paulistano com aspecto tão festivo, nem tão animado pela distinta concorrência que costumeiramente aplaude as justas esportivas que nele se realizam.
O Velódromo Paulista apresentava um aspecto de excepcional beleza e de nunca vista animação.
Desde as primeiras horas da tarde que a ele afluíam numerosas famílias e distintos cavalheiros da nossa primeira sociedade.
Enfim, às quatro horas da tarde, em todas as vastas dependências do elegante e pitoresco “ground”, acumulavam-se cerca de oito mil espectadores, entre as quais, pelo vistoso de sua toilette, destacavam-se as senhoras e senhoritas, dando uma nota mais alegre a esse conjunto bizarro.
A essa hora davam entrada no campo os vinte e dois jogadores que se iam entregar a empolgante luta acompanhados do senhor Raphael Sampaio, jogador da Associação Athlética das Palmeiras, que foi escolhido como árbitro”.
Às quatro horas e vinte e três minutos, o “center-forward” do Botafogo dava o “kick-off”, estando os times assim formados:
COMBINADO PAULISTA: Jorge de Miranda Junior "Tutu" (Paulistano), Pinto (Mackenzie) e W. Jeffery (S.P.A.C.); Stewart (Mackenzie), Maneco (Paulistano) e Pyles (Mackenzie); Alexandre Ruffin (Mackenzie), Gonçalves (Paulistano) - (Vevé - Paulistano), B. Cerqueira, Oscar Andrade (Mackenzie) e Henrique Ruffin (Mackenzie).
BOTAFOGO: Álvaro Werneck, João Leal e Octávio Werneck; Macedo Soares, C. Calvert e C. Mutzembecher; Norman Hime, Flávio Ramos, Ataliba Sampaio, Gilbert Hime e Armindo Motta.
Às quatro horas e trinta minutos assomaram à tribuna central das arquibancadas o ilustre senhor Elihu Root, Secretário-Geral do governo dos Estados Unidos da América e família, o embaixador Lloyd Griscom, Dr. Jorge Tibyriçá e família, Coronel Kennon, Conselheiro Antônio Prado e Dr. Domício da Gama.
O combinado paulista domina o jogo e não demora para transformar esse predomínio em gol, marcado por Vevé. Com 1 x 0 a favor do paulistas termina o primeiro tempo.
No segundo tempo, o aspecto do jogo modificou-se inteiramente. É o Botafogo que passa a jogar melhor.
Gilbert Hime apodera-se da bola depois do tiro-de-meta, avançando sobre o campo adversário. Na linha de pênalti, faz um passe a Ataliba Sampaio, o qual, sem perda de tempo, chuta. Tutu faz a defesa e a bola cai aos pés de Flávio Ramos, que com um magnífico chute marca o primeiro gol do Botafogo.
Em nova avançada Ataliba Sampaio, recebendo um passe de Gilbert Hime, chuta conseguindo marcar novo gol para seu time. Pouco tempo faltava então para terminar o jogo.
E não haviam cessado ainda as frenéticas comemorações pela vitória, quando Mr. Elihu Root levantou-se para entregar ao capitão do time vencedor, Octávio Werneck, o bronze artístico oferecido pelo Sr. Presidente (atualmente Governador) do Estado”.

Fontes:
O Estado de S. Paulo
O Caminho da Bola

Nenhum comentário:

Postar um comentário