Total de visualizações de página

segunda-feira, 25 de junho de 2012

A GRANDE EXCURSÃO INTERNACIONAL DO BOTAFOGO EM 1955


Logo depois de participar do Torneio Rio-São Paulo, quando fez seu último jogo no dia 11 de maio, em São Paulo (vencendo o Corinthians, por 1 x 0), na madrugada de 12 de maio o Botafogo partiu para uma longa excursão.
Durante mais de dois meses o Botafogo esteve atuando em gramados europeus. De 15 de maio a 16 de julho de 1955, o Botafogo realizou 18 jogos, sendo 6 na Espanha, 3 na França, 1 na Dinamarca, 1 na Holanda, 1 na Suíça, 2 na Itália e 4 na antiga Tchecoslováquia.
Depois de um início vacilante (nos sete primeiros jogos, conseguiu apenas uma vitória), embalou e conquistou 10 vitórias seguidas (o último jogo foi empate).
Foram 11 vitórias, 5 empates e apenas duas derrotas. Marcou 54 gols e sofreu 28.
Utilizou os goleiros Lugano e Gilson, e mais os seguintes jogadores: Gerson dos Santos, Nilton Santos, Thomé, Orlando Maia, Ruarinho, Bob, Danilo Alvim, Juvenal, Pampolini, Garrincha, Quarentinha, Vinícius, Dino da Costa, Paulinho, Wilson Moreira, Neyvaldo e Hélio. O técnico foi Zezé Moreira.
Os destaques da excursão foram Garrincha (começando a assombrar seus marcadores europeus) e os atacantes Vinícius e Dino da Costa, autores de muitos gols, logo depois contratados por clubes italianos, Napoli e Roma, respectivamente.
Marcaram os gols do Botafogo Dino da Costa, 18 vezes; Vinícius, 15; Garrincha, 10; Paulinho e Wilson Moreira, 3; Neyvaldo e Quarentinha, 2 e Pampolini, uma vez.
A estréia aconteceu no dia 15 de maio de 1955, no estádio
Chamartín, em Madrid (Espanha), diante do grande Real Madrid. Empate de 2 x 2. O Botafogo formou com Lugano, Gerson dos Santos e Nilton Santos; Orlando Maia, Ruarinho (Bob) e Danilo Alvim (Juvenal); Garrincha, Quarentinha, Vinícius, Dino da Costa e Hélio (Neyvaldo). Defenderam o clube espanhol Alonso, Navarro e Biosca (Parra); Lesmes, Muñoz e Manolin; Castaño, Joseíto, Di Stefano, Molowny e Valdés. Manuel Asensi Martin, da Espanha, foi o árbitro. Dino da Costa marcou os gols do Botafogo e Joseíto e Castaño os do clube madrilenho. O zagueiro Biosca foi emprestado pelo Barcelona para esse amistoso.
Quatro dias depois (19), na mesma Madrid, mas no estádio Metropolitano, o Botafogo voltou a empatar com o outro grande clube da cidade, o Atlético: 3 x 3. Jogaram pelo Botafogo Lugano, Gerson dos Santos e Nilton Santos; Orlando Maia, Bob e Danilo Alvim (Juvenal); Garrincha (Neyvaldo), Quarentinha (Paulinho), Vinícius, Dino da Costa e Hélio. O Atlético de Madrid formou com Pazos, Martin e Tinto; Socrates, Almagro (Barragan) e Cobo; Miguel, Molina, Benavidez, Agustín (Escudero) e Collar (Lorenzo). O árbitro foi Vicente Caballero, da Espanha. Novamente Dino da Costa marcou dois gols e Vinícius completou o placar para o Botafogo. Miguel, Agustín e Escudero fizeram os gols espanhóis.
Ainda na Espanha, o Botafogo realizou mais três amistosos seguidos. Os dois primeiros em Tenerife, no estádio Rodríguez López. No dia 22 de maio, venceu o Tenerife por 4 x 1, jogando com Lugano, Gerson dos Santos e Nilton Santos; Orlando Maia, Bob e Danilo Alvim; Garrincha, Quarentinha, Vinícius, Dino da Costa e Hélio. O Tenerife atuou com Cuco, Chucho e Isal; Perla, Villar e Oscar; Tomas, Puello, Munnés, Padron e Manolin. Pelo terceiro jogo consecutivo Dino da Costa marcou dois gols, complementando Quarentinha e Garrincha. Villar marcou o de honra dos espanhóis.
Dois dias depois o Botafogo concedeu revanche ao mesmo Tenerife e desta vez foi derrotado por 2 x 1. O alvinegro carioca jogou com Gilson, Gerson dos Santos (Thomé) e Nilton Santos; Orlando Maia, Ruarinho (Danilo) e Juvenal (Pampolini); Garrincha, Dino da Costa, Vinícius (Wilson Moreira), Quarentinha (Paulinho) e Neyvaldo. Vinícius marcou o gol botafoguense e Julito e Munnés os do Tenerife.
No dia 29 de maio o Botafogo atuou no estádio Mestalla, em Valencia. Outro empate de 3 x 3. Lugano (Gilson), Gerson dos Santos e Nilton Santos; Orlando Maia, Danilo Alvim e Juvenal; Garrincha, Quarentinha, Vinícius, Dino da Costa e Hélio foi a formação do Botafogo. Ramírez, Quincoces, Sendra e Sócrates; Passieguito e Puchades; Manó, Fuertes (Badenes), Wilkes, Buqué e Collar a do Valencia. Mañez, da Espanha, foi o árbitro. Dino da Costa voltou a marcar dois gols e Garrincha um. Fuertes (2) e Passieguito fizeram os do clube espanhol.
Em seguida, o Botafogo mudou de ares e jogou na França, no dia 1º de junho. No Parc des Princes, em Paris, perdeu para o Racing local, por 4 x 2. O Botafogo foi defendido por Gilson, Gerson dos Santos (Thomé) e Nilton Santos; Orlando Maia, Bob (Juvenal) e Danilo Alvim; Garrincha, Dino da Costa, Vinícius, Quarentinha (Paulinho) e Hélio (Neyvaldo). O clube francês jogou com Taillandier, Lelong e Marche; Sosa (Gabet), Happel e Mahuque; Ipillard, Amalfi, Cicowski, Dalla Cieca e Guillot. Vinícius e Dino da Costa marcaram os gols do Botafogo e Dalla Cieca, Pillard, Happel e Nilton Santos (contra), os do Racing.
Voltou para o território espanhol e no dia 5 de junho empatou com o Murcia, em 2 x 2, jogando com Gilson, Gerson dos Santos e Nilton Santos; Orlando Maia, Bob e Danilo Alvim (Juvenal); Garrincha, Dino da Costa, Vinícius (Paulinho), Quarentinha e Hélio (Neyvaldo).Echezarreta, Ferrandíz e Basaco; Inza, Bardají e Buendía; Mangui, Peiró, Marsal, Antonio Collar (Pallarés) e Enrique Collar defenderam o Murcia. Marcaram os gols botafoguenses Quarentinha e Garrincha. Peiró e Pallarés fizeram os do Murcia.
Novamente na França, deu início à seqüência de vitórias com uma goleada no dia 8 de junho, sobre o Stade de Reims: 5 x 1. Atuou com Lugano, Orlando Maia, Thomé e Nilton Santos; Bob (Pampolini) e Juvenal; Garrincha, Paulinho, Dino da Costa, Vinícius (Wilson Moreira) e Hélio (Quarentinha). O clube francês jogou com Sinibaldi, Zimmy e Siatka; Penverne, Jonquet e Cioci; Hidalgo, Kopa, Bliard, Templin e Brandãozinho. Dino da Costa marcou três gols, Vinícius e Paulinho um cada. O craque Kopa marcou o gol de honra francês.
No dia 11 de junho, em Lens, venceu o Racing local por 3 x 2. Jogaram: Lugano, Thomé e Nilton Santos; Orlando Maia, Bob e Juvenal; Garrincha, Paulinho, Dino da Costa, Vinícius e Hélio. O clube francês atuou com Duffuler, Maresch e Wattecamps; Ziemzak, Polak e Louis; Wisniewski, Habitzl, Aurednick, Ganczar e Stievenard. Garrincha, Paulinho e Vinícius foram os artilheiros do Botafogo. Louis, duas vezes, marcou para o clube de Lens.
Saiu da França e foi para a Dinamarca, onde, no dia 14 de junho, na capital Copenhague goleou o Allianzen, por 5 x 2. A formação do alvinegro foi Lugano, Gerson dos Santos e Nilton Santos; Orlando Maia, Bob e Juvenal (Danilo Alvim); Garrincha, Paulinho, Dino da Costa, Vinícius (Wilson Moreira) e Hélio (Quarentinha). Garrincha, duas vezes, Vinícius, Dino da Costa e Wilson Moreira marcaram os gols do Botafogo, enquanto Andersen e Sporlott assinalaram os do Allianzen.
Da Dinamarca foi para a Holanda. No dia 19 de junho, no estádio Olímpico de Amsterdam, aplicou uma goleada de 6 x 1 sobre a Seleção da Holanda. Defenderam o Botafogo Lugano, Orlando Maia, Gerson dos Santos e Nilton Santos; Bob e Juvenal; Garrincha, Paulinho, Dino da Costa, Vinícius e Hélio (Quarentinha). Graafland, Wierama e Boskamp; Schaap, Van der Hart e Klaasens; Overbeek, Wilkes, Van Melis, Lenstra e Deharder formaram o onze holandês. Os gols do Botafogo foram marcados por Vinícius (3), Dino da Costa (2) e Garrincha. Van Melis descontou para a seleção holandesa.
Mais um país visitado, desta vez a Suíça, onde, no Hardturm, de Zurich, voltou a marcar seis gols. Foi no dia 22 de junho e o adversário o Grasshoppers: 6 x 2. Jogaram pelo Botafogo Lugano, Gerson dos Santos e Nilton Santos; Orlando Maia (Pampolini), Bob e Juvenal (Danilo Alvim); Garrincha, Paulinho, Dino da Costa (Neyvaldo), Vinícius (Wilson Moreira) e Quarentinha. Vinícius marcou quatro gols e Dino da Costa e Wilson Moreira, um cada. Vukosavljevic e Vonlanthen marcaram os gols suíços.
Uma semana depois, o Botafogo estreava na Itália, mais precisamente em Turim, onde, no dia 29 de junho, goleou um Combinado Juventus/Torino, por 4 x 0. O jogo foi realizado no Via Filadelfia. O Botafogo jogou com Lugano, Thomé e Nilton Santos; Orlando Maia, Bob (Ruarinho) e Juvenal (Danilo Alvim); Garrincha (Neyvaldo), Paulinho, Dino da Costa, Vinícius (Wilson Moreira) e Quarentinha (Hélio). O combinado de Turim com Viola (Lovatti), Molino (Cancian), Corradi, Bearzot (Sentimenti III), Ferrario (Garzena) e Moltrasio (Bodi); Boniperti, Montico, Bacci (Macor), Vairo e Bertoloni (Bonizzoni). Pietro Bonetto foi o árbitro e os gols do Botafogo foram marcados por Garrincha (2), Vinícius e Dino da Costa.
No segundo compromisso em terras italianas, no dia 6 de julho, no estádio Olímpico de Roma, o Botafogo superou a Roma, por 3 x 2. Lugano, Gerson dos Santos e Nilton Santos; Orlando Maia, Bob (Ruarinho) e Juvenal; Garrincha, Paulinho, Dino da Costa, Vinícius (Wilson Moreira) e Quarentinha foi a formação do Botafogo. Tessari, Stucchi e Losi; Bortoletto, Cardarelli e L. Giuliano; Boscolo (Galassini), Cavazzuti, Ghiggia, Célio e S. Nyers a da Roma. Dino da Costa, Garrincha e Paulinho assinalaram os gols do Botafogo e Bortoletto e Cavazzuti os da Roma.
Os quatro últimos jogos do Botafogo na Europa foram na Tchecoslováquia.
No dia 9 de julho, na capital Praga, venceu o Dinamo de Praga, por 1 x 0, gol de Vinícius. Formou o Botafogo com Lugano, Gerson dos Santos e Nilton Santos; Orlando Maia, Bob e Juvenal; Garrincha, Paulinho, Dino da Costa, Vinícius (Wilson Moreira) e Quarentinha. O Dinamo de Praga teve a defendê-lo Jonak, Kocourey e Stadlen; Musikar, Matejek e Trubao; Urban, Lavicya, Teireisel, Hemmerle e Andrejkovic.
Já sem contar com os craques Dino da Costa e Vinícius, viajou para Bratislava e lá, no dia 12 de julho, venceu o Slovan local, por 2 x 0, com gols de Wilson Moreira e Pampolini. A equipe do Botafogo foi esta: Lugano, Gerson dos Santos (Thomé) e Nilton Santos; Orlando Maia, Bob (Ruarinho) e Juvenal (Danilo Alvim); Garrincha, Paulinho, Wilson Moreira, Quarentinha e Neyvaldo (Pampolini). O time do Slovan Bratislava formou com Tibansky, Jankovic e Cirka; Jajcaj, Vican e Benedikovic; Venglos, Bily, Grehovsky, Pazicky e Molnar.
Mais dois dias, 14 de julho, e outra cidade visitada, Brno, onde o Botafogo venceu o Spartak Sokolovo, por 1 x 0, gol de Neyvaldo. Lugano, Gerson dos Santos e Nilton Santos; Orlando Maia, Bob e Juvenal (Danilo Alvim); Garrincha, Paulinho, Wilson Moreira, Neyvaldo (Ruarinho) e Quarentinha defenderam o Botafogo.
O último amistoso da excursão aconteceu no dia 16 de julho, em Ostrava, onde ocorreu empate de 1 x 1 entre o Botafogo e o Banik Ostrava. Neyvaldo marcou para o Botafogo e Havorka para o Banik.
Os jogadores que se despediram dos gramados europeus foram Lugano, Gerson dos Santos e Nilton Santos; Orlando Maia, Bob e Juvenal; Garrincha, Wilson Moreira, Neyvaldo, Ruarinho e Quarentinha.
A delegação do Botafogo embarcou em Gênova, na Itália, com destino ao Rio de Janeiro, a bordo do transatlântico italiano “Conte Grande”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário