Total de visualizações de página

quinta-feira, 21 de outubro de 2010

RETRATO EM BRANCO E PRETO: NARIZ




 
Zagueiro, marcador duro e às vezes violento e que compôs a defesa do Botafogo conhecida como "Esquadrão de Cavalaria" na década de 30, Álvaro Lopes Cançado, o Nariz, nasceu em Campo Florido, na época distrito de Uberaba (MG), no dia 8 de dezembro de 1912.
O Instituto Granbery, de Juiz de Fora, sempre teve a tradição de revelar grandes atletas em várias modalidades. Um deles foi Nariz, em 1928, que logo depois passou a defender o Tupi, onde foi bicampeão de Juiz de Fora em 1930 e 1931.
Transferiu-se, ainda em 1931, para o Atlético Mineiro, onde fez seu primeiro jogo em 22 de março de 1931, no amistoso Atlético Mineiro 3 x 0 Palestra Itália (atual Cruzeiro). Sagrou-se campeão estadual em 1931 e 1932. Além disso, disputou o Campeonato Brasileiro de 1931 pela Seleção Mineira.
Seu último jogo no Atlético Mineiro aconteceu em 20 de novembro de 1932, no amistoso Atlético Mineiro 0 x 0 Vasco da Gama. Foram 32 jogos no Atlético Mineiro, sem marcar gols.
Passou, então, a defender o Fluminense. Sua estréia aconteceu em 16 de abril de 1933, no amistoso contra o Corinthians, com empate de 4 x 4. Esse foi o primeiro jogo do Fluminense como time profissional. Nariz sagrou-se vice-campeão carioca nesse mesmo ano.
No Fluminense disputou 46 jogos. O último deles, em 29 de novembro de 1934, no empate de 1 x 1 com o Bangu, nas Laranjeiras.
Ainda em 1934, deixaria o Fluminense e se transferiria para o Botafogo. Seu primeiro jogo com a camisa do Botafogo foi um amistoso realizado em 9 de dezembro de 1934, em São Januário, contra o Vasco da Gama (1 x 1). Indeciso, acanhado nos primeiros 40 minutos, firmou-se depois, brilhando na fase final.
Ainda em 1934 foi convocado pela primeira vez para a Seleção Brasileira, mas não chegou a jogar.
A estréia em competições oficiais somente aconteceu meses depois, em 12 de maio de 1935, no campeonato carioca daquele ano. No campo do Olaria, na rua Cândido Silva, o Botafogo venceu por 5 x 2.
Bicampeão carioca pelo Botafogo, em 1935 e 1936. Nesse ano, também sagrou-se campeão brasileiro pela Seleção Carioca.
A primeira participação na Seleção Brasileira aconteceu no Campeonato Sul-Americano (atual Copa América) disputado em Buenos Aires, Argentina. O primeiro jogo, em 3 de janeiro de 1937, com vitória de 6 x 4 sobre o Chile. Depois, mais dois, contra o Paraguai (5 x 0, em 13.01.1937) e contra a Argentina (0 x 1, em 30.01.1937).
Sua última participação na Seleção Brasileira aconteceu em 14 de junho de 1938, com vitória de 2 x 1 sobre a Tchecoslováquia, em jogo válido pela Copa do Mundo, em Bordeaux (França). Nesse jogo, o técnico Adhemar Pimenta escalou dez reservas, permanecendo no time apenas Leônidas da Silva. O Brasil ficou em terceiro lugar. Nariz entrou no lugar do zagueiro titular Machado.
Em 1939, foi vice-campeão carioca pelo Botafogo. Participou de 22 dos 24 jogos disputados pelo clube.
No ano em que o Botafogo comemorou o seu 36º aniversário (1940), também aconteceu a inauguração de seu Departamento Médico, confiado à direção do Dr. Álvaro Lopes Cançado. Este foi o primeiro departamento médico de um clube de futebol no Brasil. Para ser médico do Botafogo, Nariz tinha um contrato simbólico.
No campeonato carioca do mesmo ano, Nariz disputou metade dos jogos do Botafogo: 12.
O ano de 1941 foi o último como jogador do Botafogo. No mês de fevereiro, ajudou o Botafogo a conquistar a Copa Burgos, no México.
O último jogo pelo Campeonato Carioca (no qual o Botafogo chegou em terceiro lugar) aconteceu em 4 de maio de 1941, em General Severiano. Após estar vencendo por 4 x 3, o Botafogo permitiu a virada do Bangu para 5 x 4.
No Botafogo, Nariz disputou um total de 165 jogos.
Depois que abandonou o futebol, tornou-se ortopedista conceituado.
Em 1954 foi instalada a Escola de Medicina de Uberaba. Nariz foi o primeiro professor. Esta escola deu origem à atual Universidade Federal do Triângulo Mineiro.
No dia 10 de junho de 1972, o doutor Álvaro Lopes Cançado foi um dos convidados especiais para os festejos inaugurais do Estádio “Uberabão”. Ele deu a volta olímpica no gramado, conduzindo a bola do jogo entre as Seleções Brasileiras, a principal e olímpica, que teve o pontapé inicial desferido por Tostão.
Participou do movimento para criação da Sociedade Brasileira de Médicos de Futebol, em maio de 1977.
Em 19 de Setembro de 1984, suicidou-se com um tiro no peito, na sua fazenda em Campo Florido, sem que se soubesse as razões de tão inesperado gesto. Deixou dois filhos, ambos médicos.

Um comentário:

  1. Olá, José Ricardo.
    Li com atenção seu artigo sobre o antigo jogador Nariz e gostaria apenas de fazer uma retificação.
    O Botafogo não foi campeão carioca de 1936, portanto Nariz, chegado ao Clube no final de 1934, só foi campeão carioca pelo Glorioso em 1935.

    Saudações Botafoguenses Campeãs!

    ResponderExcluir